sábado, 20 de abril de 2013

Aquele momento...

Em que reconheço, no livro de Erico Veríssimo "Clarissa" que ando a ler, uma passagem que fez parte dos meus livros da primária, em que me lembro como se fosse ontem de ter de fazer aquela cópia da Clarissa a deitar comida às galinhas e que recordo o desenho trapalhão e mal feito (posso ter muitas virtudes, mas desenhar bem, não é nem nunca foi uma delas)... Ahhh era tão bom se eu recordasse com toda esta facilidade conhecimentos adquiridos há menos de meia dúzia de anos atrás e tão mais necessários...


30 comentários:

  1. Dizem que as memórias da infância são as mais marcantes e profundas, Poppy... E que os idosos tendem a lembrar-se dos tempos de miúdos e esquecer-se das coisas recentes... (Às tantas já estás a ficar velhota, Poppy - brincadeira!)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lou... Acho mesmo que estou a ficar velhota :p Quando me apercebi no ano passado que estava oficialmente mais perto dos 30 do que dos 20 deixou-me a pensar, o tempo passa depressa!

      Quanto às memórias de infância, sem dúvida são marcantes, talvez também na altura a nossa memória fosse mais fresquinha! :)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Não fez parte das minhas cópias mas analisei estes extracto várias vezes nas aulas com alunos e alunas... :-))

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rosa dos Ventos então confere, eu não sonhei mesmo com isso :))

      Abraços

      Eliminar
  3. De Érico Veríssimo só li o "Olhai os Lírios do Campo", mas há tantos anos, que não me lembro bem do livro. Mais recentemente li "Os Espiões", de Luis Fernando Veríssimo, a par de algumas crónicas deste, que é filho do escritor. Vou ver se leio mais de um e doutro... Gracias pela sugestão! :)

    Mas é sempre engraçado como às vezes nos lembramos tão bem de algumas passagens dos livros que nos marcaram, quando outros conhecimentos caíram para sempre no esquecimento. Importantes ou não! :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teté, "Olhai os Lirios do Campo" acho que foi um dos livros de maior sucesso do autor.
      Este livro lê-se muito bem é pequenino e jeitosinho :)

      Foi tão engraçado Teté, quando comecei a ler o capitulo pensei logo "isto é-me familiar" mais duas linhas e tinha a certeza, foi um momento delicioso!

      Beijocas

      Eliminar
  4. Esos Libros que nos sumen en el Recuerdo de años atrás.
    Abraços e beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro Luis há passagens que nos marcam de tal modo, se calhar pela sua simplicidade.

      Beijinhos

      Eliminar
  5. A nossa memória é seletiva. Talvez seja por isso... : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Catarina, eu também acho que a nossa memória é selectiva, e da minha parte mandrionas por vezes, só fixa o que lhe convém :p

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Os conhecimentos aprendidos com motivação duram mais tempo na nossa memória.

    Biejinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida Joana, por isso é que se fixa com mais facilidade o que lemos por vontade própria de conhecer do que aquilo que é imposto.

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Gostava muito dos livros do Veríssimo, mas esse não li
    Bom fds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos, como já disse à Teté é um livro que se lê muito bem, é a história de uma menina - Clarissa muito curiosa a desabrochar para vida no inicio da sua adolescência e de todas as dúvidas que surgem nessa altura.

      Boa semana*

      Eliminar
  8. Olá Poppy,
    Cá estou de novo.

    O saber nunca ocupou lugar:)))

    Esta é uma boa opção.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JP, nunca! É sempre um bom investimento :)

      Beijinhos

      Eliminar
  9. Memória?
    Também já foi melhor....
    Este livro, em particular, não me recordo de o ter lido.
    Como tal, não o devo ter lido mesmo.
    Beijinhos e votos de boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, sim, se tivesse lido é muito provavel que se recordasse.

      Beijinhos e uma boa semana*

      Eliminar
  10. Quando nos apercebemos que muitos dos momentos felizes da nossa infância continuam connosco e assim ficarão para sempre... E como é bom recordá-los com carinho :)
    Um beijinho Poppy

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Helena, os meus olhos até devem ter brilhado! Foi um momento tão bonito , por isso não hesitei em partilhá-lo aqui :)

      Beijinhos

      Eliminar
  11. R: Adorei, é um dos meu livros favoritos. Nunca vi o filme.
    Beijinhos e uma boa semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jessy quando vi a imagem da tua estante aquele livro saltou-me logo :) Porque adorei o filme!

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Este nunca li. Dele, apenas, "Olhai os Lírios do Campo" !
    É assim, Poppy ! Como me lembro bem, também, dos textos da minha 3ª e 4ª classe, que, muitos deles, ainda hoje, sou capaz de dizer de cor ! :)))
    Temos que ter em conta que as "doses" de conhecimento são muito mais massivas, nos dias de hoje e por isso, mais facilmente esquecidas !

    Beijinhos ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui, eu recordo sobretudo poemas! Este texto não o sabia de cor, assim que comecei a ler esta passagem reconheci-o logo, mas de cor não sabia, mas há muitos poemas dessa altura que ainda hoje sei!

      Beijinhos

      Eliminar
  13. Nem fales na memória, porque mal me lembro do que fiz há um ano, quanto mais recordar episódios da adolescência :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NightDark, da adolescência não, mas recordo melhor acontecimentos da infância do que acontecimentos do Verão passado :)

      Eliminar
  14. Olá Poppy
    Há momentos que são uma marca intemporal, a razão porque permenecem assim só cada um sabe, no meu caso, recordo ainda hoje a primeira palavra que disse e o local, foi água e estava na casa da minha avó a olhar para um quadro.

    Tudo acontece por uma razão e tenho a certeza que uns momentos ficam esquecidos por momentos e outros estão sempre vivos.

    beijinhos e continuação de uma boa semana.

    PS: Espero que não te importes que te trate por Poppy?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sérgio, a questão é quando nem nós próprios sabemos porque permanecem assim :)

      A tua primeira palavra foi água? Tão giro, tenho de perguntar aos meus pais qual foi a minha primeira palavra!

      Beijinhos e um bom feriado

      Eliminar